sábado, 18 de maio de 2013

Sra. Bieber2 - Explicação 7





Gabi On


Encarava Justin, esperando uma resposta sua, - de preferencia que me
convenssece.
A pizza estava em cima da mesa, então provavelmente ele tinha achado
dinheiro no seu bolso e pagado.
Eu não sabia o que pensar.
Será que ele está me traindo? Sinceramente espero que não.
- É de uma amiga, você não conhece. Ela morava aqui em Stratford, foi
embora e logo depois te conheci. E a encontrei na cidade vizinha, em
um restaurante.
Falou nervoso.
- Você tem certeza que é só uma amiga?
Disse o dando a chance de falar a verdade.
" Me diga a verdade, e não me iluda com a mentira " - Pensei.
- Sim, eu tenho. Por que? Você não acredita em mim
?
- Se você diz que é verdade, então eu acredito. Mas respondendo uma
curiosidade minha. Por que ela te daria um cartão?
Falei.
- Ela disse... Hum, queria sair algum dia, para ligar pra ela. Sair em
casal. Ela e o namorado e... Nós.
Disse hesitante.
Levantei minha sombracelha em sinal de "vamos lá, me fale a verdade",
mas ele não disse nada.
Eu também não diria.
Será que era verdade o que ele disse?
Minha cabeça dizia "não" e meu coração dizia "sim".
Em quem eu deveria acreditar?
Eu o amo tanto!
Ele não pode fazer isso comigo.
Joguei o cartão que estava na minha mão nele, e fui pegar coca-cola na
cozinha para mim, enchi meu copo, peguei um pedaço de pizza, sentei no
sofá para assistir o filme.
Justin também fez o mesmo, pegou coca, pizza e sentou no sofá - em silêncio.
O filme era muito bom, ao longo dele comi mais - alguns - pedaços de
pizza e tomei coca.
Eu e Justin continuávamos em silêncio sem tocar uma palavra.
Eu não havia acreditado nele.
Ele agora parecia pensativo.




Justin On

Eu estava pensativo.
Não sabia o que fazer.
Era obvio que Gabi não acreditara em mim! Mas como eu ia dizer a ela a verdade?
"- Ah é só a minha ex, que disse que ainda gosta de mim, e disse que
vai estar me esperando, quando eu me separar de você! Só isso. "
É provável que ela entenda como uma ofensa e vá atrás da Thiffany e
lhe de uma surra.
Mas eu não estava pensativo por causa disso!
Era por quê eu estava confuso. Muito confuso.
Gabi me ama.
Eu amo ela.
Thiffany me ama.
Eu... Gosto dela?
Eu não sei, está tudo tão estranho.
Tão confuso.
Eu já tinha pensado o que eu iria fazer, só estava tomando coragem
para virar para o lado, encarar ele lhe dizer a verdade.
É o melhor a fazer.
É o melhor a fazer.
Eu repetia a mim mesmo.
- Gabriela? Eu estava pensando... E eu acho que o melhor para nós
fazermos agora é...
- É...
Ela me incentivou.
- Dar um tempo. Vai ser melhor pra nós.
- É serio isso?
Disse ela
- Sim.
Respondi.
- Se é o que você acha.
Falou e subiu as escadas.

---------------------------------------------------------------------

Gostaram?

Consegui postar, mais rapido!

Estou gostando de um garoto!
Tipo ele é um principe, só que ele ele gosta da minha amiga que é ex dele.
Tipo ele ta sofrendo por ela.

aME OS COMENTÁRIOS

sábado, 11 de maio de 2013

Fall - Pedido 9


Justin On


Já havia acordado a um tempo, e estava na cozinha - só de box branca,
é - preparando o café da manhã para mim e Estrela.
Gostei como soou.
Eu e Estrela.
Justin e Estrela.
Nós.
Ela não havia acordado, dormia como uma anjinha, quer dizer ela é uma anja.
A minha anja.
Coloquei torradas - com geleia - bolo e suco na bandeja com cuidado.
Vi minha mãe descendo.
- A Estrela ainda está ai?
Assenti apressado.
- Você está muito feliz, não é, meu filho?
- Muito. Você nem imagina o quanto mamãe.
Ela sorriu, fez sinal para mim subir, subi e quando estava no último
degrau minha mãe me gritou.
- Filho?
A esperei subir as escadas impaciente.
- Toma leva isto! Ela vai gostar.
Disse sorrindo e me entregando uma rosa vermelha.
- Obrigado mãe, eu não tinha pensado nisso.
Sorri, entrei no meu carro e encontrei Estrela acordando.
- Bom dia Jubs.
- Bom dia minha Estrela! Dormiu bem?
Falei sentando na cama, colocando a bandeja no nosso meio.
- Dormi sim, muito bem.
Falou corando ao se olhar, sem roupa - por baixo do lençol - e me
olhando só de box - branca transparente -.
- Não precisa ter vergonha.
Ela ficou em silêncio, em um dilema interno.
Eu a conhecia bem.
Resolvi deixar pra lá.
- Eu trouxe pra nós. Você e eu.
Falei querendo enfatizar o "você e eu".
Eu estava radiante por poder falar isso em voz alta, e não em meu pensamentos.
Minhas fantasias.
Ela continuou em silêncio.
Silêncio
Silêncio
Nenhuma palavra.
Comecei a comer e ela me acompanhou, ainda em silêncio.
Será que ela não havia gostado?
Ou pior
Será que ela havia se arrependido.


[...]


Passamos a tarde de domingo vendo filmes e comendo besteiras no meu quarto.
O silêncio ainda pairava entre nós às vezes, e eu logo tratava de tira-lo.
Ela não falava muito, timidez, acho eu.
Quando já tínhamos visto todos os filmes que eu tinha o silêncio pairou.
Tomei coragem e me levantei, fui até a cômoda e peguei aquela
caixinha, a rosa vermelha.
Eu estava nervosa.
- Eu não sei como começar a falar tudo que eu sinto por você, se não
por todos os dias que passei com você, nossa infância, enfim todo tempo que passamos juntos foi iportante pra mim,
para mim construir esse sentimento que está aqui dentro - apontei para
meu coração - esse sentimento que cresce a cada dia mais, este
sentimento que me faz sorrir se você está feliz, ficar triste quando
você chora, e sofrer quando você me ignora. Porquê isso não é qualquer
sentimento. É amor. O que eu sinto por você é amor. Não há nada que vá
mudar isso. E ontem... - sorri só em lembrar da noite de ontem, tão
perfeita. - Ontem, foi só uma confirmação de que eu te amo mais que
tudo, que eu quero que você sorria só para mim. E que eu sou egoísta
em relação a você, porque eu quero que você só esteja ao meu lado
sempre, que só me ame, como eu te amo. Porque eu te amo tanto, tanto,
tando. Eu quero que você seja minha para sempre. Só minha. Quer
namorar comigo (Seu Nome)? - falei abrindo a caixinha, com o anel que
eu havia comprado um tempo antes pensando nela, ele era de prata,
tinha pedrinhas o rodeando e uma Estrela no meio -.
Esperei ouvir o seu sim.
- Não.
- Não? Como assim (Seu Nome)?
- Não Jubs! Para com isso, não precisa ter pena de mim só porque meu
namorado me traiu!
- Eu não estou com pena de você! Estou te pedindo em namoro porque te amo!
- Eu sinto muito Justin. Eu ainda gosto do Chris, não sei, estou confusa.
Disse e saiu correndo do meu quarto.
E eu só observava, enquanto meu mundo desabava.

-------------------------------------------------------------------------------------------

Justin sofrendo gente!
Que triste.

Parada séria agora!
Então essa semana eu tenho recuperação 
e quero melhorar algumas notas minhas e vou ter que estudar!
Minha semana está toda enrolada e não sei quando irei postar!
MAAS vou fazer o possível pra postar mais rápido ok?
Mas se eu demorar vocês já sabem!

Amei os comentários anteriores, sério muito obrigado mesmo!
Amo todas vocês!
Não me abandonem. 

sábado, 4 de maio de 2013

Sra. Bieber2 - Cartão 6


Gabi On


Estava cansada quando cheguei em casa. Por isso fui direto para o
banho com o Jay, durante o banho só rolou beijos e carícias.
Sai de toalha do banheiro, fui procurar uma roupa confortável, achei
um pijama, uma blusa e um short curtinhos.
Enquanto colocava o pijama, Justin apenas colocou uma cueca box preta
e sentou na cama.
- Sabe...
Ele disse com uma cara pensativa, me deu vontade de rir, de tão
concentrado que ele estava.
- Sabe essa noite... Eu nunca gozei, como gozei hoje... Eu acho que
dava pra engravidar Canadá inteiro!
Eu ri, com meu marido palhaço.
- Larga de ser bobo!
Disse tacando meu sutiã nele.
- É sério!
Ele falou.
- Estava pensando aqui... Que tal um segundo round?
Disse segurando meu sutiã de renda vermelho.
- Não! Vamos dormir.
Falei.
- Poxa.
Disse triste.
- Vem meu bebê.
Disse a ele.
Deitei na cama e Justin deitou logo em seguida.
O cansaço me venceu e meu sono chegou.

[...]

Acordei com meu celular tocando, me fazendo lembrar que eu já tinha
enjoado do toque e tinha que trocar.
Acordei Justin e fui tomar banho no outro banheiro para não atrasar.
Terminei, vesti uma calça jeans, coloquei uma blusa de ombro caído e
um salto. Passei um maquiagem básica e fui em direção a cozinha.
Peguei um bolo de chocolate que John tinha feito e fiz um suco.
Não tenho muita foma de manhã.
Me sentei a mesa e Justin entrou na cozinha.
- Bom dia amor.
Disse sorrindo e me dando um beijo.
- Bom dia Jay.
Depois de tomar café, lavei a louça, subi, escovei meus dentes e
peguei minha bolsa.
Fechamos a casa e fomos para a lanchonete.
- Você está quieta. O que ouve?
Justin perguntou preocupado, me abraçando.
- Ah, é que meu marido me deixou muito cansada ontem.
Falei e ele riu.
- Te deixei cansada, foi?
Perguntou malicioso.
- Nem vem! Não consigo nem andar direito por causa de ontem, imagina
fazer de novo.
Ele gargalhou ao me ouvir.
Desgraçado!

[...]

Já estávamos em casa.
A lanchonete tinha dado pouco movimento e resolvemos ir embora, só
deixando os outros lá.
Ainda era cedo, exatamente 18h.
Por isso eu e Justin decidimos ver um filme.
Esta vamos decidindo entre terror, comédia ou ação.
Decidimos ver "Marley e Eu", um filme muito dramático que eu sempre chorava.
No meio do filme, a campainha tocou. Era a pizza que havíamos pedido.
- Amor vai lá em cima, pegar minha carteira?
Justin falou enquanto abria a porta.
- Ok.
Subi as escadas de dois em dois degraus, abri a porta do quarto e
procurei a carteira do Justin.
Vi na gaveta do criado-mudo e não estava. Procurei nas suas calças.
Achei a que ele tinha ido até o centro ver os fornecedores. Procurei
pelos bolsos e achei a carteira.
Abri e peguei R$ 25 dollars, quando fui colocar a carteira em seu
lugar achei um cartão roxo.
O peguei curiosa.
Era de uma mulher!
- JUSTIN DREW BIEBER QUEM É THIFFANY EDWARDS?
Falei descendo as escadas.

------------------------------------------------------------------------

Gostaram?
Comentem!
OBRIGADO PELOS 9 COMENTÁRIOS!
SÉRIO ESTOU MUITO FELIZ!

Bem-Vindas leitoras novas e voltem sempre!

Viram o que a  fez no blog?
Não ficou lindo?

Vocês lembram da Thiffany né?

Não esqueçam de deixar o twitter, quem eu não tenho!
Babys vou indo...

Amo Vocês!